O presente como chave do passado no estudo das alterações dos materiais do património cultural

  • C. Alves
Palavras-chave: Atualismo, Ciências da Terra, Património, Materiais, Poluição, Alteração, Conservação

Resumo

Tendo em consideração um dos princípios metodológicos da Geologia, pretende-se discutir o potencial interesse de estudos atualistas para a compreensão dos processos de alteração do património construído. As superfícies das obras de arquitetura e arte podem registar a sobreposição de diferentes episódios de uma ou mais causas e a complexidade das relações causa-efeito vai aumentando ao longo do tempo. O estudo das ocorrências atuais dos processos de alteração permite uma maior proximidade temporal aos efeitos desses processos.

As construções recentes são de particular interesse por terem uma menor sobreposição de eventos e pela possibilidade de existência de condições favoráveis a um melhor conhecimento das características dos materiais e dos agentes da deterioração. Todavia, é preciso considerar a eventual limitação do período de observação em relação aos ciclos dos processos assim como as possíveis diferenças entre as condições atuais e as do passado. Os estudos atualistas podem também ser utilizados numa perspetiva prospetiva para estudar a evolução dos efeitos dos processos de alteração ao longo do tempo.

Publicado
2012-10-31
Como Citar
Alves, C. (2012). O presente como chave do passado no estudo das alterações dos materiais do património cultural. Estudos Arqueológicos De Oeiras, 19, 283-286. Obtido de https://eao.cm-oeiras.pt/index.php/DOC/article/view/233